Agora com mais calma

Posted by in Trópico de Câncer

O que faltou da parte de dois funcionários da clinica, Rocha e Adriana, foi o entendimento de que tínhamos todos os motivos para estarmos abalados e transtornados. Só isso. O fato de eles terem ficado preocupados mais com a sua situação e não com a do paciente e dos familiares distoa com a política da clínica, da qual não tenho queixas em nenhum aspecto. Acho que a função de quem não está envolvido com as emoções da doença é acalmar quem foi tomado por ela, seja por qual razão for. Passou. Agora quero paz para suportar o que vem por aí e terminar com esse suplício de uma vez.

Ah, algumas pessoas pediram notícias da Mama. No final das contas o problema era com a superposição de medicações. A causa do acúmulo de líquido não era por causa do figado, do rim ou do coração. Ela não precisará fazer hemodiálise e nem mesmo um novo transplante. As condições dos rins não são excelentes, mas ainda tem muito serviço a prestar pela frente. O fígado está muito bem e não provocaria acit nas condições atuais. Nem mesmo o coração, que por alguma eventual disfunção chegou a entrar no rol de suspeitos. Hoje, pelo telefone, ela me deu todos os detalhes do ocorrido e lamentou que nunca mais poderá comer sal na vida. Eu disse que entendia a situação dela e que não ficaria dizendo o mesmo que me dizem, que devo esquecer o fato, porque outros vivem coisas piores. Mas também não concordo que devamos ficar falando desses assuntos a maior parte do tempo. Mudamos de assunto e tudo ficou melhor, embora – no fundo – acho que ela gostaria de continuar na sessão “Muro de Lamentações”. Fala a verdade, Mama (heheheh).

BLOGGER

Trópico de Câncer
Comentários do post 23753090

Cara! Que dureza! Mas ainda assim quero ver teu livro pronto e AUTOGRAFADO. Ah! exemplar gratuito, please. vida longa.gostei do Fight The Power

Gustavo | Homepage | 29-03-2004 14:16:03

Oi… que droga isso, achei que algumas coisas que vivi na época da quimio do Baboo só aconteciam com pacientes do SUS… Mantenham a tranquilidade. Agora é preciso concentrar toda a energia pra assimilar a medicação – stress só atrapalha. Take it easy!!! Beijo. Claude.

Claude | 27-03-2004 19:33:52

Ô sua bicha fronteriça, vê se te acomoda, pôorra. Olhei o teu saite por recomendação do ex-figo, cujo o nome científico é Tedium, lembra? Um dia quando eu estiver com saco de te aturar, mesmo via eletrônica, te escreverei alguma coisa aproveitável. Aliás não sei se é possível ter um diálogo aproveitável contigo. Vamos tentar sua bicha pelancuda. Eu te conheço desde o tempo em que saciavas vários recrutas(em quarentena) ao mesmo tempo. Não podia dar boa coisa. Bom cara. Se não gostou o problema é teu. O humor faz parte da vida e eu tenho certeza que te ajuda um pouco. senão vai p.q.p.

Puramordedeus! | 26-03-2004 15:46:15

Enrico, Acho muito triste quando profissionais de saúde esquecem que “paciente” é sinônimo de ser humano. Infelizmente estas situações são bastante freqüentes em nossos hospítais e clínicas. Trabalhei alguns anos como auxiliar de enfermagem e situações como essas pesaram bastante na hora da minha escolha para a faculdade. Mas procura não deixar isso te abalar, argumenta, defende os teus direitos e depois esqueçe, a tua saúde é muito mais importante. Quando escreveres aquele livro que todos acham que deves escrever, se quiseres, colaboro com alguns depoimentos. Para pensares: Por que será que chamamos o doente de “PACIENTE”? Um abraço. Malu

Malu | 25-03-2004 19:02:26

Que momento!!!!!!!!!!!

Ex-Figo | 25-03-2004 18:18:52

Embora sinta vergonha de ser profissional da saúde em uma situação como essa, que não é única, existe em quase todos os ambientes pela qual passam pacientes, não ficarei aqui colocando lenha na fogueira, mas acho que esses fatos não devem ser esquecidos e devem ser divulgados, porque a maioria dos pacientes sofre o mesmo e não discute. Não são informados, são ludibriados, são tratados como cabeção, ignorantes e que não devem questionar o que os entendidos do assunto decidiem para eles. Essa é a prática usual e o discurso da Zele, embora bem intensionado, tem este enfoque. Faça o que eles dizem porque precisas deles… Sim, os pacientes precisam muito dos profissionais da saúde, mas para trassarem um plano de cura, participativo, com responsabilidade de ambas as partes. As novas teorias afirmam que quanto mais o paciente sabe sobre sua doença e seu tratamento, mas avança e mais cedo se cura. Porque curar não significa apenas livrar-se de uma doença, mas pode significar apenas saber levar melhor a vida. Bjs

Zelda | 25-03-2004 13:51:01

Bom dia! Fico feliz que voces venceram a raiva. Não levaria a nada. Gastariam apenas mais energias que neste momento é preciosa. Mas foi bom terem desabafado com pessoal da clínica, afinal já fazem parte da “grande família”. Passem bem. um abraço carinhoso. zele

zele | 25-03-2004 08:19:16