Aushwitz

Posted by in Trópico de Câncer

No dia 13 de janeiro eu fui internado no São José, hospital do Complexo Santa Casa. Antes, porém, fomos mais uma vez surpreendidos pelos médicos. Tinhamos sido informados por Marquez que Manilla faria a biopsia. Mas no dia em que a punção foi definida, soubemos que outro médico seria o responsável: Otávio Sappo. Cara de boliviano, ele esclareceu na consulta, dias antes, que nada do que Manilla tinha dito estava nos planos. A coleta do material não seria em caráter ambulatorial. Ou seja, depois do procedimento, eu não voltaria para casa. Teria de ficar lá por 24h.

No dia 14, pela manhã, fui levado para o bloco cirúrgico de avental-bunda-de-fora, era listradinho tipo Aushwitz. A noite anterior tinha sido regada a beijos da Tata e um Lorax para dormir em paz. Chegando lá, mandaram eu deitar de lado. Passaram alcool nas costas, geladíssimo. Um senhor muito alto e de cavanhaque se postou do meu lado logo em seguida. E disse: vai te dar um calor agora, tá? Em seguida veio o calorão e a sensação maravilhosa do Propofol, que eu já tinha tomado quando botei o Protocat no peito. Ahhhhh……. JL compareceu ao local para me tranquilizar como prometera. O Cavanhas disse, então: “Agora vais dormir”. PUF.

Acordei horas depois. Tudo ok. Dores ao me movimentar. Tais e Zele me esperavam no quarto. Passei a tarde dormindo. O curativo era quase vergonhoso. Apenas um Band Aid.