Califa Enrico

Posted by in Trópico de Câncer

Quinze dias depois, o que dizer. A quimioterapia seguiu seu curso. Dessa vez a sessão de cinema no meu notebook foi de “Blade Runner, Caçador de Andróides”. Alguma chapação como sempre legalzinha na hora, mas o preço veio três dias depois. Foi na quinta, né, então, no sábado passei malíssimo, dores pelo corpo inteiro, nas articulações, músculos, no estômago. Defecar foi doloridíssimo como sempre, mas logo apliquei pomadas recomendadas e já está bem menos dramática a operação.

No Domingo tive uma folga, passei bem, mas estive um tanto arredio e silencioso, atrapalhado pelos ouvidos, que expeliram durante todo dia muita cera e secreção. Passamos o dia na casa do JJ e Zelda, um recanto magnífico para encontro das famílias. Por lá apareceram também o Primo, sua gentilíssima esposa, irmã, pais, que residem em Santa Catarina, e minha querida tia Adel. Foi um bom dia. Com destaque para as SENSACIONAIS massas e molhos preparados por JJ e Clovinho.

Nosso apê já está ganhando cara. Consegui botar os livros na estante e ao mesmo tempo, de última hora, organizar uma exposição de aparelhos ligados à minha história com a Comunicação. Primeiro uma Olivetti que tanto Marlon quanto Claude usaram nas minhas residências dos tempos selvagens. Azulzinha, com design algo “muderno”. Até hoje detono as teclas dos micros porque eu não digito: – Eu datilografo!, o que exige mais porrada do que pressão na hora de escrever.

Também encontrei um despertador com duas sinetas e um badalo, daqueles de dar corda e tirar a gente da cama no atropelo. Um gravador Sânio daqueles retangulares, onde gravava a narração das finais de meus campeonatos de botão. Eu contra eu mesmo. Dava tudo para achar uma fita perdida com uma gravação daquelas…. Tinha até o som da torcida, gerado por uma televisão P&B que eu deixava ao lado do campo, sem sinal, pra dar aquele chiado, na época muito parecido com o dos estádios cheios… especialmente se fosse girado corretamente o volume, ahhhh… era possível até reproduzir alguns dos coros das torcidas.

Também coube na estante o primeiro notebook que eu tive, um Compaq begezinho que não consegue rodar nenhum programa de hoje em dia. Ele acessa a internet e tudo, mas a tela 640 x 420 exige um exercício e tanto para visualizar alguma coisa. Em meio há alguns livros, também estão dois rádios, um RCA/Victor dado com carinho a mim pelo falecido Vô Lúcio e um Semp (ainda sem o Toshiba do lado) de quatro bandas.

Não consegui ver tudo que tem nas fitas K7, porque ainda não consegui desencaixotá-las. Na sexta, entretanto, o marceneiro termina a última obra. Daí vou brincar de ouví-las. E ainda faltam colocar os suportes das luzes, os ventiladores de teto, os quadros na parede… ufa… Tata chegou a pedir licença do trabalho. Vai ficar um tempo fora para cuidar da casa e do Califa Enrico…

BLOGGER

Trópico de Câncer
Comentários do post 36267570

E aí, Enrico? Cadê notícias? Vou te ver só no próximo aniversário? Beijos pra ti e pra Tata. Fala pra ela aproveitar bem essa licença.

claude | 20-05-2005 01:30:19

Como é bom ler estórias e relembrar o que de bom já vivemos. Como Enrico já falou: gosto desse saudosismo de familia. Na praia sempre faziamos uma noite pra lembrar os bons tempos e comentar as coisas interessantes dos membros da familia… sempre puxados por mim. São por estas e outras que estamos firmes e fortes nestes tempos de ventania. Esta familia tem boas histórias para contar!!!! Te amamos muito.

Zelda | 16-05-2005 14:45:57

ah fiquei com inveja agora vou comentar só pra dar um oi mesmo já que todo mundo lembra de alguma coisa aqui, uns da máquina azul, outro dos tempos selvagens…e eu….. eu….. eu lembro de vc! sempre! (é alguma coisa vai…) Beijo, beijo! fique com Deus e teus anjinhos….

Lais | 15-05-2005 23:28:38

Tava pensando, e se nao houve historias pra conta… ia ter o que pra se lembrar…. Hoje me lembrei de vc qdo saiu uma alta pra minha paciente… 17 anos e um cancer no joelho d, ela queria ir pra casa so pra matar saudades do animal de estimaçao… ai eu disse ta louca vc ta se recuperando agora …e ela mas nao posso de dar um beijo no meu cavalo….aff…achei que era algo tipo caozim ou gatim … essas crianças tem cada uma … Ela ficou 15 dias alem do normal se intoxicou com a quimioterapia… Vc imagina… fora isso tem mil outras historias … Seja forte ..se elas conseguem vc consegue… Beijios e uma linda semana…

Carol | Homepage | 15-05-2005 17:25:41

oi, mano Li e ri muito o texto. Lembro dessas narrações. Acho que o outro rádio era nosso do tempo em que nasceste. É um marronzinho? Olha se for este escutei até novelas e muitas músicas pra te fazer dormir logo após o almoço. Aguentando a tua maozinha massageando minha orelha. Lembra, que tinhas este costume pra dormir? Pra quem não sabe temos apenas seis anos de diferença, mas lembro de tudo. Até das brincadeiras minhas e da zelda contigo. Ao ler o teu texto contei pra as gurias que riram muito inclusive dos banhos assistindo TV, as leituras dos livros “histórias da nossa História” bem grandes, eu inventando muitas estórias enquanto lavava a louça, sempre sonhadora enquanto a zelda ficava em silêncio só concordando com tudo. Pra variar sempre de pé no chão. São tantas lembranças que daria para escrever um livro. Bate uma saudade danada. Um abração mana.

zele | 13-05-2005 20:24:02

Ô Enrico. Quando vieres pra casa do JJ avisa! Nós moramos tão pertinho… tu podias conhecer minha filhota linda. Eu lembro da máquina. Fiz até texto-teste nela pra te substituir fazendo textos pra uma revista, lembra? Siga firme, olha tudo o que já venceste. Vai dar tudo certo. Curte muito essa casa nova. Vcs merecem. Beijos. Claude.

Claude | 12-05-2005 21:51:57

e eu dos tempos selvagens! Abração…

luis | Email | 12-05-2005 18:31:33

– eu lembro dessa máquina azul!!!

marlon | 12-05-2005 11:17:55