Sangue bom

Posted by in Trópico de Câncer

No final das contas resolvemos que não iriamos mais pra Espanha. O assunto virou, naturalmente, um campo de stress e, sem traumas, optei por não ir e ainda em tom heróico disse para a médica que optava pelo tratamento, porque ele teria que ser interrompido para garantir que eu fizesse a viagem com menos riscos. Isso já tem três semanas ao menos. Dias atrás, na consulta, optamos por parar o tratamento de igual sorte, porque não tenho plaquetas suficientes de novo para tomar a mais fraca – em termos de efeitos colaterais – das medicações que estão previstas que eu tome para ver se encontro alguma que controle o avanço da doença. Não significa que por isso eu deveria ter optado por viajar, porque realmente tomamos a decisão certa na perspectiva da segurança. Mas é desalentador saber que os quase dois anos de tratamento começam a mostrar as suas verdadeiras consequencias. Minha medula já está produzindo tão pouco que meu sangue vale pouco na bolsa. Minhas ações pouco valem no momento e então é preciso investir em novos mercados como diria o Enrico colunista de jornal centenário. Na terça, tomo mais uma bolsa de sangue. De novo, correndo o risco eventual de pegar uma porcaria pelas veias. Pelo menos é o que eu penso, contrário a tudo que os médicos, enfermeiras e pessoas próximas dizem sobre a qualidade do sangue que eu recebo. De qualquer sorte, não dá para negar, abandonei o mundo das imagens e estou concentrado na leitura desde que passei a vampirar. Leio pelo menos quatro jornais por dia de cabo a rabo e ainda estou com todos os 10 livros mais vendidos no Brasil espalhados pela casa: banheiro, quarto, sala, escritório, enfim. Da ficção ao real, estão todos a mão. Devoro tudo com prazer.

BLOGGER

Trópico de Câncer
Comentários do post 37468845

Tô com a Tata, a Mônica e tantos: uma terapiazinha até distrai. Seria muito bom -meeesmo. Que coisa, Enrico! Tipo não vi e não gostei?

Ritinha | Email | 14-10-2005 19:17:55

imagino que deves estar de saco cheio de tudo mas será que algumas práticas alternativas não poderiam ao menos te ajudar a dar mais força ao teu organismo não li tudo mas procure de curandeiros a ortomoleculares. Es cheio de vida e tenho certeza que só vais para o final se quiseres

colega | Email | 13-10-2005 23:03:13

Passei de novo por aqui, dói ler e não poder aliviar tua carga. Seja frágil e forte tanto quanto precisares. O sentido das coisas, o sensível pro mundo fica muito aguçado, né? Um abraço cheio de carinho. Claude.

claude | 10-10-2005 00:40:06

Estou aqui outra vez. Não sei muito o que dizer. Imagino! Somente imagino que manter a calma é difícil, mas tente, lhe fará bem. Viva sim um dia após o outro, aproveite os momentos bons, como os de hoje na casa da tia Nina, a risada alta da família… É difícil!! Certamente. Amanhã será um novo dia e se Deus quiser melhor que o de hoje. É assim que tens que pensar. É assim que temos que pensar. Boa noite!

zele | 09-10-2005 23:36:25