Amelie

Posted by in Trópico de Câncer

Moro num bairro diferente faz alguns meses. Vai completar, se já não completou, um mês que meu escritório mudou de endereço. Não tenho problemas alarmantes afora o mesmo enorme e monstruoso há dois anos. Vejo pouca gente que costumava ver todos os dias, no mínimo duas vezes por semana. Por um inexplicável problema, essa semana recebi e-mails de 2003/2004. E, entre 75, um se destaca porque não consigo identificar a data. Não sei se veio do passado ou do presente. A verdade é que mal bebo. Fumo como quando guri, com tocos imaginários. Encho e esvazio o pulmão com ar apenas. Não vou a bares. Continuo adorando restaurantes. Ouço mais música, ainda em quantidade insuficiente, infelizmente. Por impulsão, ainda que raramente, adoro mergulhar na escuridão do cinema e penetrar em vidas alheias, histórias incríveis, trilhas que me fazem lacrimejar. Em casa vejo e revejo os mesmos sempre. Agora sonho com um projetor para ter minha escuridão poética também em casa. Da sacada, olho para o mundo, abro os braços, me abraço enquanto Tata dorme. Abraço tanta gente. Tudo parece tão distante… Penso, penso…. Me emociono… Sento. Hoje assistimos Amelie Poulan com a tela do notebook esparramada na minha barriga. Tata dorme antes do término como de costume e eu me emociono do início ao fim. Cinema é tão bom em me mostrar o quanto estou vivo…

Na terça-feira vamos procurar um médico novo, dono de um clinica com visao diferente da que fomos assistidos até agora. Parece que o pessoal fez o que pôde lá. Perdemos a sensação de exclusividade. Os médicos não têm mais aquele brilho nos olhos que nos fazia esperançar. O quimioterapeuta nos ofereceu testar medicamentos os quais nem recordava os efeitos. E como insisti muito confessou que para vencer o que tenho espalhado pelos ossos não conhece nada capaz. Talvez algo novo… embora diga com todas as letras que não acredite. Acha que para controlar o crescimento do câncer nos ossos, de novo por insistência minha, temos 15% de chances. Tata reclama que eu estou querendo fazer uma contagem regressiva. E o radioterapeuta? Dr. Marquez resolveu emitir raios sobre um campo no abdome, um linfoepitelioma que os especialistas em imagem negam o crescimento, mas que ele acredita ter aumentado menos de 1cm, portanto, quer combater. Fico com a sensação de que gosta tanto de mim que não quer desistir, embora saiba que não passa de uma atitude paliativa. Um pensamento notadamente idiota. Uma amiga também doente, em situação ainda mais grave que a minha, reclama que meus doutores não estão cuidando de fortalecer meus ossos. É verdade. Ou estão sem saber o que fazer ou a clínica tem tantos pacientes que perderam a individualização. Basta observar. Afinal, em dois anos, nunca tinhamos visto tanta gente em tratamento lá quanto agora. São três andares de estacionamento no topo de um morro. O que importa é que, do novo médico, sei que tem cabelo aerodinâmico, que acredita no poder das plantas, que tem trabalhos publicados e pesquisas em andamento pelo mundo afora. E mais: acha imperdoável que os pacientes de câncer tenham de sofrer a humilhação de perder os cabelos com quimioterapicos pouco eficazes. Vou oferecer como novidade minha beleza sem pelos. Não sei se vou querer voltar a querer cabelos de novo. Por outro lado, talvez seja melhor não contrariar quem gosta tanto de cabelos. E valoriza tanto a sua aerodinâmica. O importante é que até o final de 2006 Tata pretende me levar a Paris, onde pretendo chorar pela última vez.

BLOGGER

Trópico de Câncer
Comentários do post 37104763

Oi, querido. Acabo de ler as notícias e como é noite de terça fiquei louca pra saber como foi a consulta! Olha, não deixa de dedicar tempo pras coisas que valem a vida, como a música, o cinema, as leituras, abraçar a noite – abraçar-se à noite, seja na sacada da casa nova ou em Paris, o que conta é aquilo que somos capazes de sentir. E a intensidade com que somos capazes disso! Um beijo. Tô aqui torcendo pra que encontres tudo o que precisas pra seguir em frente. Claude.

Claude | Email | 16-08-2005 22:49:49

Mano, aguardamos notícias de como foi a consulta de hoje. Sempre com pensamento em vocês. Gonzalo te manda abraço. Te amo muito.

Zelda | 16-08-2005 22:03:30

Ricoenrico – saudade. Viste como se pode sonhar nosso mundo com Amélie Poulain?? Estou convivendo c/ uma amiga de dantes, do Rio Uruguai vejo, daquelas com quem brincava e depois na juventud dividia sonhos. Está mal. Infelizmente, não encontrou médicos amorosos e dedicados como acompanho o que dizes dos teus. Te queremos bem, mas queremos dividir contigo o que quiseres nos passar. Acho genias irem – tu e a Tata – a Paris. Ver Paris é uma vida. Vive. Ritinha

Ritinha | Email | 15-08-2005 19:01:35

Me atrapalho tanto com os nicknames que nem mais sei o meu,… Mas, ao que interessa – acabei de assistir um DVD que ganhei de dia dos Pais – À Espera de um Milagre, com o Tom Hanks. Interessante maneira de ver a questão da longevidade, da brevidade, dos diferentes caminhos da vida. Amanhã é segunda, dia de iniciar regime, procurar emprego e renovar esperança que será diferente e melhor do que foi. Vamos nesta, que terça tem médico novo, com nova visão, novo tratamento – tem uma porrada de coisas que se pode fazer para melhorar dor óssea e mais um monte de coisa para fazer em doença sistêmica. Estamos na segundona (aproveitando o trocadilho com meu time), mas o novo técnico é o Felipão. Boa semana.

Joao – qualquer Joao | 14-08-2005 23:49:48

Amigo, você é a pessoa mais corajosa que eu vi em toda minha curta vida. Tenho 21 anos moro em João Pessoa, Paraíba, e por acaso acabei visitando seu blog, mesmo sem te conhecer e sem ter lido muitos dos seus dias recordados nesse blog, tenho certeza que você é um lutador, uma pessoa que não merecia nada do que do que está passando. Perdi a pouco tempo um grande amigo diagnosticado com Câncer (Linfoma), ele era a melhor pessoa do mundo, porém inexplicavelmente o destino reservou esse fim para ele. Não fique triste, saiba que você está mais vivo do que todas as pessoas que eu conheço e não dão valor a vida, apenas quando percebem o quanto ela é importante. Lute amigo, lute pois existe um Deus que pode estar olhando para você nesse momento, não quero parecer com aqueles fanáticos religiosos, mas nessa hora Deus é o que sempre pode nos ajudar. Estou também passando por alguns problemas, pois minha mãe pode estar com câncer, Deus queira que não seja, mas se for iremos lutar juntos e venceremos essa doença. LUTE!

Lamarck Ribeiro | Email | Homepage | 14-08-2005 20:47:24