Visitas

Posted by in Trópico de Câncer

Estou com um novo ciclo de medicações. A idéia é substituir a morfina pela metadona. Embora a morfina tivesse lá seu charme decadente, tava ficando chato se espetar de quatro em quatro horas. Um novo remédio também entrou na parada (atualizo aqui em breve para eventuais colegas de tumor). O resultado é que estou sem dor, até agora não tive nem meia crise sequer, então, creio que a coisa toda funcionou acima do esperado. Pelo menos acima do que eu e Tata esperávamos. Algumas coisas estranhas, entretanto, começaram a acontecer. Passo os dias sozinho aqui no escritório e então o nível de concentração é elevado. Muitos textos, revisões, etc. Isso tudo associado a uma sonolência muito leve, mas tão leve que nem bocejo, apenas dou aqueles pulos assustados na cadeira, conseguem me entender? Você está lá, hiper concentrado em algo e de repente: a sua cabeça chega a balançar para frente e você se equilibra em sobressalto! É isso que tem acontecido. Mas entre os sobressaltos e os textos, por vezes vultos passam atrás de mim. Não é nada que me faça saltar de medo, aparentemente eu sei que é minha sonolência no momento em que rola. O mais pirado é que também ouço vozes. Às vezes identifico claramente como sendo da minha mãe, bem jovem, com a voz limpa que a levou para cantar num coral de igreja por um período. Outras vezes são risadas de crianças que correm e somem. Agora mesmo, estava escrevendo este texto e parei, me concentrei para suportar o silêncio, mas não ouvi nada nem vi. Não são operados por controle remoto, certamente, mesmo estando – eventualmente – no MEU cérebro, sem a minha aparente PERMISSÃO.

BLOGGER

Trópico de Câncer
Comentários do post 38590362

Saudades do Marlon. Eramos capazes de pegar o Opalão nos domingos a noite e abandonar a civilização santanese, e subir o Cerro do Caqueiro só para ouvir um pouco de jazz pela Rádio JB do Rio de Janeiro.

enrico | 28-05-2006 20:41:09

Cadê as novidades!!!! estamos aqui duros de tanto comer o primeiro de muitos carreteiros com o charque que o pappi fez. Muuuuuito bom!!!!! veio acompanhado de feijoada maravilhooosa!!!!! saudade de voces dois.

Zelda | 25-05-2006 21:40:27

Também já senti essa sensação, mas foram nos anos selvagens…sei como é, a gente não controla, e vão surgindo falas e conversas totalmente novas e inesperadas, uma surpresa geral, né? aquele abraço amigaço!

marlon | 25-05-2006 09:17:29

Oi meu querido, te perdi não conseguia mais acessá-lo, ai um amigo disse para eu tentar de outra forma, e ai deu certo, te encontrei. Fiquei triste por sua mãe, mas com certeza logo que ela chegou pertinho de deus, deve ter começado a negociação com ele para te livrar dessas dores, e hoje graças à deus pelo que li, ela está conseguindo, se deus quiser você e sua Tata estarão livres desta tormenta. Um abraço Cris

Cristina | Email | 24-05-2006 21:49:05

Querido amigo, aguardo data, hora e local para o nosso almoço. O último que perdesses estava soberbo, apesar da minha solidão. Boa comida e uma taça de vinho sob as árvores da hidráulica… E caso não marque nada, chego na tua casa com uma cesta de café da manhã. Forte abraço

Cozinheiro | 19-05-2006 23:58:15

Oh, Udi, até parece que tu trabalhas aqui no Palácio… Um grande abraço pra ti e pra Taís e de um leitora e torcedora permanente.

Caren Mello | Email | 19-05-2006 12:44:37

Ah! Ia esquecendo. Atenção Família Marques: quero participar de uma dessas comilanças. Quem sabe no mês de junho, propício para comemorar aniversários geminianos? Ou então comecem a publicar as receitas… toda vez que passo por aqui fico com água na boca. Abraços. Claude.

Claude | 18-05-2006 22:49:09

No silêncio solitário, onde quase nunca estamos nessa vida agitada, com a percepção disponível, muitas coisas se manifestam. Corremos o tempo todo para dar conta de cada dia, no ruído da cidade, interagindo ruidosamente e nos entupindo de informação. Enrico, além da medicação, consideras que estás no privilégio de um ambiente onde até o assombro com os ruídos te faz buscar sentido ‘praquilo’ que estás sentindo… E…bom, nem tudo que existe ao redor precisa da nossa permissão, mesmo que a gente justifique os fenômenos como criação de nosso próprio cérebro. Gostei dessa fase nova!!! Beijo. Claude.

Claude | 18-05-2006 22:46:27

Uiiii!!!! Parece meio estranho e louco tudo isso. Pode ser o efeito da nova medicação que deve aumentar a tua percepção ou quem sabe estás fazendo, aos poucos, parte do circulo das(os) bruxinhas(os) e tenhas o privilêgio de ver e ouvir coisas!!!!! Veremos!!!!. Papi esteve aqui, saiu agora. Está fazendo um charque de primeira. Aguarde convite para carreteiros maravilhosos!!!!! Fique bem. Muita saudade.

Zelda | 18-05-2006 19:29:32