De volta à rádio

Posted by in Trópico de Câncer

Quem lê assim pela primeira vez vai pensar que eu sou radialista. Mas para o bem da verdade confesso: sou sim, por que? Nunca me ouviu? Bem, a Ritinha já. E uma vez minha voz foi reconhecida num bar em plena Cidade Baixa, porque eu dei um tchau igual ao que eu dava na Ipanema FM, num programete de 2min sobre Informática. Isto sem falar que fiz um curso na Feplan, que me garante por certificação atuar pelo Brasil inteiro como radialista. Te mete!

Feita a introdução desnecessária, retomei a radioterapia sem que os dois institutos tenham sequer trocado um e-mailzito ou quem sabe um telefonema, nada. Teletipo? Fax? Telegrama? Nada. Cheguei na Clínica onde deixei bons amigos, a mesma que abandonei só por causa da químio, tendo plena confiança na rádio, e fui recebido como se tivesse estado lá ontem, tudo no bom sentido, por favor, sem críticas, além da que já me referi. E que não é pouca coisa, afinal, cheguei lá com metástase nos arcos costais e na escápula. Mas depois de uma cintilografia e de uma tomografia ficou claro para o Dr. Marquez, o radioterapeuta, que o disposto nos locais nâo poderia provocar a dor referida.

A explicação passaria por metástase na junção de algumas costelas com a coluna vertebral. E que de lá irradiaria dor para a região onde eu sinto verdadeiramente a maldita. Também onde os médicos da outra clínica desconfiavam ser o local a ser atacado (arcos costais e blablabla, lembram?). Algo assim, não me foi repassado ou eu não lembro o nome real da região. Mas é lá que há seis dias recebo uns três minutos de radiação. Marquez acredita que na primeira semana eu devo perder a dor. Hoje passei o dia trabalhando, esqueci de alguma doses de morfina, agora estou aqui, abusando, mas pelo menos ainda nâo senti dor.

Amanhã tenho consulta com Dra. Mônica e também com Dr. Senna. Será questionado o fato das Clínicas não terem se comunicado e as conseqüências disso. Também quero saber se não existe outra químio para substituir o Jenzar, que vinha mantendo as metástases sob guarda, mas o fato de terem se formado bases inimigas na região, que agora é de combate radioterápico, outro medicamento será necessário. Ele já foi proposto e pelo que sabemos perderei cabelo e terei náusea. A náusea eu aguento. Mas não gostaria de perder o cabelo. Será que entre as dezenas de medicações – todas capazes apenas de me manter vivo – já que ineficientes para matar o tal signo do zodiaco – não podem fazer o mesmo sem que eu perca os cabelos. Pode parecer bobagem, mesmo assim me interessa saber se há outra alternativa. Prefiro ficar careca quando desejo e não por obrigação.

Para encerrar, comuniquei ao pessoal da clínica de radioterapia o endereço do blog. Talvez tenha feito merda. Mas agora azar. De qualquer sorte, como a turma da tarde me recebeu com balões, beijos e torta-fria, troquei o horário e nem tive como me despedir das meninas da manhã.

BLOGGER

Trópico de Câncer
Comentários do post 38760202

Olá Enrico, estou fazendo uma matéria sobre pessoas que falam de suas doenças em blog, comunidades ou no orkut e gostaria de entrevistá-lo. O objetivo é saber como compartilhar pode ajudar a enfrentar a doença. Por favor, caso aceites, entre em contato pelo meu e-mail ou telefone (51) 3218-4735. Abraço.

Sílvia Lisboa | Email | 18-07-2006 11:49:18

adorei o programa de sabado! pena que faltou o debate… bom, esse fica pra próxima! temos ainda muitos filmes do jim jarmusch pra ver juntos!

polly | 17-07-2006 01:46:57

Passo sempre aqui e fico na esperança de estar prevalecendo aquela informação de que, quando não escreves é porque estás bem, enfrentando as batalhas. Com sucesso em todas elas, certo? Bom fim de semana pra vocês. Beijo, Claude.

Claude | 14-07-2006 21:30:14

oi, mano! Espero que estejas melhor. Estou curtindo o pai essa semana. É bom tê-lo por aqui. Quero que saibas que estamos contigo embora longe, que te amamos muito. E que gostaria de estar perto pra te abraçar nos momentos duros, conversar, enfim estar contigo. Estamos na torcida em favor dessa corrida maluca, que sei que venceremos. um abraço mana.

zele | 12-07-2006 22:14:21

Oi, tenho passado por aqui, todos os dias. Ando meio sem coragem de escrever. As vezes é melhor ficar calada. Talvez meu silêncio seja porque tenho sentido muita falta da mãe e nao queira passar isso pra vocês ou porque tenho trabalhado muito e ande cansada. Sei lá! Até ando estranhando minha atitude. Mas na verdade quero que saibas que tenho torcido muito pra que tudo dê certo. Tenho notícias todos os dias pelo pai. Sei que estão bem e isso que interessa. Recebemos sua mensagem na quinta, fiquei apreensiva, mas resolvi não ligar pelos motivos expostos acima. A novidade é que tua sobrinha recebeu a carteira de motorista e agora está toda feliz. Quem sabe sua primeira saída seja pra te visitar. Ah! e antes que esqueça adoro tua carequinha, ficas muito charmoso. Assim como Zelda lembro que querias ficar sempre careca? Aproveite o momento. A vida é cheia de momentos e com certeza temos muitos para recordar e viver. um abraço. Te amo muito!

zele | 07-07-2006 23:31:16

Gostamos muito da janta ontem. Fiquei feliz em te ver melhor. As coisas vão ficar bem é o que todos queremos e desejamos. Um beijo no coração. Quem sabe tu conta pra nós como está sendo a nova vida a três!

Zelda | 07-07-2006 14:10:56

Oi. Falando sério, na época em que fui acompanhante e negociadora de protocolos de quimio, soube que é uma prática comum em países civilizados que o paciente discuta e até sujira medicações. Aqui ficamos muito à mercê do que os médicos tem a oferecer, porque temos pouco aceso à informação. Eu participei de uns foruns de pacientes e familiares nos EUA que discutiam tipos de protocolos e seus efeitos, e lembro de uma medicação que era nova na época (98/2000), que era ‘ilustrada’ por um desenho de uma criaturinha sorridente com mochila nas costas. A explicação é que aquele tipo de medicação era uma nova geração de quimio, capaz de localizar e atacar somentes as células rebeldes, sem destruir tudo o que se reproduzia rapidamente (motivo da queda do cabelo). Se encontrar algo que fale disso, te mando. Mas um jornalista curioso como és, acho que vale buscar soluções pra discutir com a equipe médica, sem falsas ilusões, sempre há atualização na área da oncologia, com o tanto que se investe em pesquisas… Beijos.

Claude | 06-07-2006 11:22:58

Você gostava da careca! Lembro que até disse uma vez que se achava bonito careca usando as roupas de inverno com gola alta. Lembra? Acho que voce não gosta é de voltar a uma etapa que já parecia vencida e a careca lembra isso. Estamos aqui na escuta/leitura e conte conosco sempre. Te amo muito.

Zelda | 05-07-2006 20:15:17

Aí radialista, ficar careca é lagal cara! Vê se estréia um programa sobre o Velvet Underground lá no programa da Katia Suman, que a Ipanema que eu tenho ouvido por aqui tá meio palha…

marlon | 04-07-2006 12:33:04

Que bom te ler novamente e, acima de tudo, que bom saber que andas esquecendo a morfina. Espero que o pessoal da clínica não só leia o blog desde o inínio, como se o utilize como um importante e sincero feedback sobre os serviços prestados. Grande beijo, Deborah

Deborah | Email | 04-07-2006 08:28:57

Fez bem em comunicar à clínica sobre o Blog. Deveríamos, todos, comunicá-los a todos os médicos… com um blog tao bem escrito talvez eles entendessem que a gente precisa de parceiros tanto quanto de técnicos. De qq forma, bom voltar a saber de vc, e que já dá até para esquecer algumas doses de morfina. Um abraço carinhoso da desconhecida carioca que todos os dias, pensa e toce por vc. e sua corajosa companheira. Heloisa

Heloisa | Email | 03-07-2006 23:58:37

Pois eu vendi… ou tentei vender o programete da Ipanema. No tempo em que eu vendia programetes. Hoje recebi o título de mestra. tu me respeita, guri! E se o negócio é rádio, sou testemunha de que és ‘o cara’, senão não aceitava, já naqueles tempos, vender o produto num mercado exigente. Vê se resolve isso aí, que a gente precisa se encontrar e conversar. Beijo. Adorei falar contigo Hoje!!!!! Um beijo com carinho. Claude.

Claude | 03-07-2006 23:00:41