Marlon no Cacimba

Posted by in Trópico de Câncer

Eu poderia lembrar de dezenas de pessoas, locais e situações que vivi com ele no que chamo de Tempos Selvagens (de 85 a 92). Marlon é um cara genial, culto, mordaz, doido e de pés enormes. Mas vou citar apenas um dos primeiros bares que conheci com ele em Porto Alegre, logo que cheguei aqui, em 1985, porque sei que talvez nem ele lembre disso. O Cacimba era freqüentado por uma geração que estava se acabando na noite de Porto Alegre. Um tipo “riponga” e intelectual que de certa forma…read more