Memória tombada

Posted by in Trópico de Câncer

Tava sentado, silencioso e observador desde sábado. Não fiz absolutamente nada até às 17h de ontem, quando resolvi tomar uma atitude. Fui pro único bairro da cidade onde as praças invadem as casas, árvores vivem no meio das ruas e cadeiras de praia ainda descansam corpos nas varandas. O turismo foi responsabilidade do Figo, porque quando era bem pequeno passou aquela vida ali. Hoje vive outra distante dois ou três quilômetros do IAPI. E eu não tinha uma máquina para fotografar tantas imagens. De um beco a outro, assisti ele…read more